E quando chegamos ao topo do mundo que sempre desejamos chegar,
Existem outros topos a alcançar. O que nós, meros humanos quisemos escolher?

E as dúvidas que começam a surgir a cada momento, se estamos realmente prontos pra essa experiência, estamos prontos para ser invadidos por ela? Será que temos que nos perguntar um pouco mais, até começar a duvidar?

Temos força, temos uma infinidade de pequenos instantes dentro de nós.
Como podemos durar, se somos feitos naturalmente de um material que é perene?
Quando temos todas essas perspectivas e decisões para lidar.
Como se mover, quando o mundo inteiro é um milhão de armadilhas?

And we dance, we play, we say sorry for ours dreams, we try to be whatever we ever wanted to be.
And then, my darling, we start to say sorry for even exist. 
But how we can fly above all?
How we could be whoever we always wanted to be?

É como se estivessemos presos em nossos próprios mundos.
E em um instante, fôssemos atirados pra longe de quem somos.

Mas e afinal, quem somos?

Estava olhando nossas fotos e pensando qual é o segredo dessa alma tão leve
Encontrei entre o deslizar das teclas do computador
Entre os sorrisos da sua boca e os lugares que viajamos
O segredo que procurava estava nos teus olhos

Tuas fotos contam uma história
Começa em uma história de medo, onde não se sabe se realmente é possível voltar a amar
Uma história de talvez: quem sabe seja por aqui mesmo, o meu caminho?
Em seguida, quando nossos corpos se conheceram e nossas almas se reconheceram

Quando o mundo inteiro não sabia que duas almas mesmo machucadas
Poderiam ter uma nova chance de amar

Mas nem tudo é um mar de alegrias
Teus olhos contam a história de quando viajei pra longe

Contam sobre a pergunta que surgiu entre nós
Nesses meses que parecem anos
Nessa saudade que parece infinita

Será que seremos capazes de tudo superar?


Essa é uma das perguntas que não tenho resposta
Mas nossa, como eu quero que sejamos capazes
De enfrentar um universo inteiro de dúvidas
E que toda essa experiência
Nos faça ainda mais fortes





Why to fight when you know who is gonna win?
Why to fight when you know who is gonna cry?

The war is alredy between us,
Separating sides of hearts.

They both are all humans,
But they let the power comand their minds.

Why to fight when you know who is gonna win?
Why to fight when you know who is gonna cry?

But I say we have to try and scream that words,
The revolution is the mark we are not gonna live in their wolrd.

Why don't fight when you know they will have to listen our voices?
Why don't try when we can make then see we are not their dolls?

The silence is the answer they are waiting for,
But it also is the same thing as say we're gonna follow their rules.

Make the difference in the streets doesn't mean we'll gain the war.
It means is a new age for us and we're not obligged, we can say no.

So why don't fight when you know they will have to listen our voices?
So why don't try when we can make then see we are not their dolls?



Cheios de si
Os velhos soldados se levantam
Eles erguem suas faces inescrutáveis
Fechadas a quatro chaves

As velhas repetições
Em mares de redemoinho
Que nos fazem se cansar um pouco
Das pessoas pelo caminho

Sobre estes trinta dias, posso dizer que não os vi passar
Às vezes eu sinto que ainda não caiu a ficha
Pra mim parecem as mesmas pessoas
Os mesmos lugares, as mesmas conversas
Embora o idioma claramente seja diferente

Ainda existem a galera das festinhas, a galera alternativa
Existem os romances e histórias estilo Malhação
As meninas-linzias, os caras-bombocos
Ainda me sinto um outsider como me sentia na UFMG, 
Olhando a vida por fora sem realmente vivê-la

Os costumes são diferentes, 
Como quando começo uma risada alta e longa,
As pessoas acham que não acreditei, mas na verdade só achei muito engraçado

Quando dou "beleza" com o dedão, o rosto deles me olha como "o que ele quis dizer com isso?"
(Existe algo belo nisso, algumas expressões do rosto continuam fáceis de serem lidas)

Existe também toda uma gesticulação com ar na boca, puxadas fortes de ar indicam surpresa,
Puxadas leves de ar com cuspe pra preparar pra falar algo amigável ou óbvio
"Tak tak tak tak" no lugar de "ok ok ok"

Mas acho que isso, embora diferente, nem é tão marcante

O mais marcante foi que nesse último mês
Só ganhei um abraço

Isso foi o que mais doeu, o que mais senti falta
Nesse mês quase sem abraços


(play)

E se os céus caíssem sobre nossos ombros
Pesado demais pra que continuássemos andando?
De onde viria meu socorro?

Se o mundo acabasse em lágrimas
Com pessoas buscando refúgio em cidades e lugares que não os amam
Qual seria a sinfonia, a música única

Que uniria de alguma forma todas essas nacionalidades diferentes
Esses bilhões de rostos, olhos, jeitos, sorrisos e poesias
Quem poderíamos ser, se não fôssemos eu e você?

De todos textos, livros e encenações
Em todas as artes, arquiteturas e canções
Estamos em tudo, em todos

Somos quem quisermos ser

"T'ES PARTI MAIS T'ES PARTOUT" 




Imagine que exista alguém do seu lado que precise de ajuda com uma pequena tarefa. Não é tão complicado assim, nós temos duas mãos, dois braços e duas pernas e por isso somos limitados. Não alcançamos as prateleiras muito altas quando somos pequenos e não conseguimos ver onde nossos pés e pernas batem quando somos muito altos. 

Todos temos limitações e por isso precisamos uns dos outros pra conquistar e alcançar nossos objetivos. Seja quando um pai ajoelha para amarrar os cadarços do filho, seja quando alguém ajuda uma pessoa com necessidade a atravessar a rua, levando o lixo pra fora da casa onde mora, enfim, a lista é quase infinita. Somos seres sociais.

Dito isso, posso assumir que o ser humano não é um lobo solitário. Até certo do seu livre arbítrio concordo totalmente que ele deve ser independente e capaz de lidar com seus problemas. Se há algum problema que pode ser resolvido, que você é capaz de resolvê-lo apenas com seu próprio esforço, porque você mesmo não faria tal esforço? 

Talvez você tenha pensado algo como "não tenho tempo" ou "não sei resolver" ou até "não quero fazer isso, pago alguém pra fazer pra mim". Bom, encontramos então um ponto importante. Porque as pessoas fazem o que fazem.

Acredito que as pessoas podem ser motivadas de duas formas:
1 - Externamente : São oferecidos dinheiro/poder/prazeres e como troca, a pessoa cede tempo da própria vida pra fazer o que você quer. Como naturalmente acontece hoje em dia. E assim como tudo externamente, a motivação externa é superficial.
2 - Internamente : Dentre os sentimentos que alguém é capaz de sentir, aquele ser humano é motivado para fazer algo que ela realmente acredita. A igreja chama essa motivação de fé. Eu a chamo de energia motora. Esta motivação é extremamente profunda e enraizada. De certa forma é a que move todos nós, mesmo que no dia-a-dia o dinheiro seja aparentemente o objetivo, mas isso é um assunto pra outro texto.

O que quero dizer é que todas ações podem ter suas raízes em uma dessas duas formas. Quase como se conseguíssemos nesse momento de motivação alcançar o interior uns dos outros. 

O individualismo, quando presente nas ações humanas, pode ser baseado em qualquer uma destas duas formas. Logo, existe o individualismo que reflete diretamente na fé e o individualismo que reflete diretamente no egoísmo, assim como existe uma linha muito tênue entre eles.

Estamos em tempos difíceis. Os bons estão separados e perdidos enquanto os maus estão unidos como estiveram em épocas de guerra e escuridão da razão. Quando você age de forma egoísta, mesmo não sendo uma pessoa má, é como se fortalecesse o mal que existe no mundo. É uma ação direta para que as pessoas que poderiam contar com sua ajuda, reforcem em si tendências a também serem más e pensarem apenas em si.

Por outro lado, ajudar o outro - não importa como - torna alguém portador de uma dívida de bondade seja pra com você, seja pra com o mundo. Sejamos sinceros, "não existe almoço grátis", mas existe sim bondade gratuita que o único retorno que você terá é trazer um pouco mais de boa vontade pro mundo.

Acredito fielmente que as pessoas boas do mundo devem ser estimadas, nutridas e principalmente incentivadas. Esse incentivo não é você motivá-la com palavras vazias de parabéns, você elogiar suas habilidades, ignorar seus erros ou dar um presente no aniversário.

Elas devem ser cultivadas onde mais importa: Em ter fé nelas. E se você tiver a chance de facilitar o caminho que as pessoas boas querem seguir, que facilite.

É melhor que as pessoas boas se fortaleçam. Para mim, pra você e pra todo mundo.

Somos negociadores de sonhos
Trocamos desejos por vontades
Estivemos em mil lugares e em mil idades
Enquanto novos sonhos nascem
Pensaremos em como viver sem nada nos bolsos

Se imagine atravessar uma porta sem saber o que há do outro lado
Ela está aberta, mas você não consegue enxergar
Não se sabe se do outro lado haverá vida quanto aqui há

Se imagine cair em espiral em um negrume sem fundo
O que haverá de restar? Ah... as escolhas que fazemos
... os lugares que queremos chegar


Perdemos a bússola
Pela noite vagamos pelas nuvens
Com oceano por todos os lados
Quem seremos amanhã?

Por hora, talvez...
TERRA!

Um estreito delicado de terra surge na curvatura do horizonte
Bem vindo ao outro lado do planeta


Voltamos ao velho continente, buscando o que nunca tivemos
Erguemos nossas bandeiras nos próprios peitos
Pois tudo ao redor nos é desconhecido
Não há o que temer quando tudo que se quer é realmente viver


Quando estava no ônibus indo para Argentina aos meus 19 anos,
Deixava todos meus pesadelos pra trás pela janela do ônibus,
As coisas que deixamos pra trás olhando na direção do pôr-do-sol,
Os medos e desesperos, quem éramos para quem quisermos ser.

Eu e você respiramos o mesmo ar,
Temos a mesma capacidade para liberdade,
E se esquecermos que somos infinitos?
Sobreviveremos?


Enquanto a linha do horizonte se aproxima de mim,
Sinto como se meu corpo estivesse passando por transformações que não posso controlar,
Uma corrente elétrica o percorre, aperto minhas mãos e meus punhos se enchem de orgulho,
Um orgulho infindável de que a força de vontade de alguém, move o mundo que compete à ela.

Ainda ouço as mesmas músicas, olho no espelho e vejo o mesmo garoto,
Será que estou preparado pra viver o que sonhei? O que meu coração deseja.

Já passamos por isso Eric,
Sempre que houver um despenhadeiro desconhecido..

..abra as asas

e Voe

E todas essas nossas histórias que insistimos em contar
E os pequenos beijos que deixamos revelar
Mais do que poderíamos e menos do que realmente queríamos

O que serão de todos eles quando o timer chegar a zero?
Todos os 8906,98 km que me separarão de onde nasci
Todas essas madrugadas em que acordo às 5 da manhã ofegante
Desesperado em meus sonhos, sem haver tocado alarme

Que sejamos fortes
Que nossa força de vontade
Nos leve onde quisermos ir