Mortes

by terça-feira, outubro 27, 2009 0 comentário(s)

Como todos sabem, toda história para que exista, há um herói, um vilão, um enredo e um final, feliz nos contos e triste na vida real.


Antigamente, quando vidas eram perdidas, protestos, movimentações, indignação, era algo feito para mostrar a opinião e o descontentamento da população, hoje, isso também acontece, mas não com tanta intensidade como antes. Eu não sou a favor de protestos, acho que tudo deve ser discutido, revisado, aceito e obtido, como muitos direitos foram, pela população.

A morte, se tornou algo banal, ouvimos na televisão, jornal, revistas, cerca de uma pessoa morre a cada 3 minutos, ou seja, enquanto você lia essa postagem, duas pessoas no mundo já morreram, e o que acontece é que ouvimos notícias vagas ao redor do mundo, e ignoramos, "o que é mais uma pessoa morta, eu nem conhecia, não ouvi falar, não é que eu não ligue, mas não sendo comigo, tanto faz" esse é o pensamento atual, que vivemos, não ligamos, não nos importamos com as desgraças alheias, e muitas vezes, fazemos comédia de situações inteiramente sérias, ridicularizando o sofrimento de muitas pessoas.

No Brasil e no mundo, as mortes aumenta, crescem, e tornam o mundo cada vez mais gélido, ninguém se importa com ninguém, cada um vive sua própria vida. Eu considero a coisa mais ridícula, um garoto no mundo das drogas, "vou crescer e ser ladrão, roubar gente, roubar banco", acho que um garoto com esse tipo de pensamento, devia ser submetido à uma injeção letal, algo que o mate, para que não prejudique à ninguém. Sabe qual o futuro do mundo? O caos, o mundo está indo para um final ridículo, por causa do ser humano.

A morte não pode e não deve ser considerada uma coisa comum. Um dia, um menino, assistia à alguns filmes com seu pai, filmes de ação, no outro dia, ao passar pela televisão, o menino vê no noticiário, coisas sobre mortes, tiros, crueldade e pergunta para seu pai: "Esse é outro filme papai?".

A banalidade afetou o ser humano de tal forma, que acontecimentos reais, são ignorados, são apenas acontecimentos "comuns", coisas do dia-a-dia, viraram rotina.

Não acredito que o valor de uma vida, seja apenas alguns segundos entre um bingo e a briga de algumas mulheres loucas em um noticiário de quinta, e algumas lágrimas pela rosto de parentes próximos.

A vida é muito mais valiosa. Considere a sua e a dos outros, importantes, pois é o que elas são.

0 comentário(s):

Postar um comentário