Eu

by domingo, novembro 29, 2009 2 comentário(s)


Poema : "Eu" Autor: Eric Felipe


Eu sou eu. 

Sou apenas um caminhante, 
Que segue pelo caminho da vida, 
Alguém com quem você pode contar, 
Nos melhores, e nos piores momentos.

Eu já fui meu próprio deus. 
Eu já tive várias personalidades. 
Eu já tentei ser quem eu não era, tentei copiar outras pessoas.

Tentei decifrar o código da vida.
Tentei ser imortal, e a única coisa que consegui descobrir, 
É que imortal, não é aquele que vive pra sempre. 

É aquele que deixa seu legado,
É aquele que nas pessoas próximas a ele, 
E também nas pessoas com quem ele passou, 
Ele consiga fazer com que sua existência seja necessária.

Mas descobri, que o principal, 
É você ser você.

Mas afinal, quem é você?
Você é uma pessoa, que tem medos, tem incertezas, tem dúvidas, tem fraquezas
Todos somos assim, não há ser humano perfeito.
Você não é um robô, você tem sentimentos, você cria e desvenda as coisas ao seu redor, e deve crescer a cada passo que der, que não seja em direção ao dinheiro.

O dinheiro, não traz a felicidade, ele pode trazer conforto, comodidade, sexo
Mas ele nunca vai trazer amor, amizade, e muito menos humanidade, traz somente interesse
O interesse é quando você se importa mais com bens materiais do que com você mesmo.

Há pessoas que dizem que quanto mais alto você sonha,
Maior será seu tombo,
Outras dizem mais,
Dizem que não tem medo de cair.

O sonho, é a base humana, para que a vida seja incrível.
Não existe ser humano sem sonho, se um ser humano, não tem um sonho, ele deixa de ser um ser humano.
O sonho é algo que deve ser inserido no plano de vida humano.

Eu já fui sólido
Eu já fui triste
Eu já fui sozinho

Hoje entendo que, 
Cada passo que o ser humano da, 
Ele fica cada vez mais forte.
Um "brinde" a humanidade!
Que seres frágeis como esse,
Se torne tão forte,
A humanidade é a imortalidade do mortal

Não gosto de pensar no futuro,
Talvez não teremos um futuro,
Talvez não exista um futuro,
Talvez quem nos criou, coexista com o que nos cerca, 
O grandioso Universo.

O que espero do futuro?
Espero incertezas,
Espero surpresas,
Espero vida.


O que esperar da vida?
Não esperar, viver.



2 comentários:

  1. Oi!
    Adorei esse poema! Principalmente, a última estrofe... Não devemos esperar... Devemos viver!
    Estava inspirado, hein!
    Bye!

    ResponderExcluir
  2. Ei!

    Sim, escrevi uma de algumas das coisas que penso...
    O seu blog também é muito interessante! Incrível!

    Obrigado!

    ResponderExcluir