Pai

by segunda-feira, março 08, 2010 0 comentário(s)
     "Meu coração se enche de ódio, a cada segundo que ele abre a boca. Sei que ele não deveria desaparecer, afinal, apesar de ser ignorante e ridículo, ele ainda sustenta a casa. Infelizmente, essa é a única coisa pra qual ele é necessário agora, ele talvez, nunca reconheça que erra, e erra grave, a cada ato infantil cometido. Irrita-se com facilidade, e tudo o que há dentro dele, é depressão, como sua irmã, ele se definha para o mesmo caminho. Aprendi muito com ele, aprendi o que não se deve fazer, aprendi a aprender com os erros dos outros.

     Sou apenas um ser humano, erro sim, não sou perfeito, mas eu sei disso, e não acho que sei mais que os outros. Não fiz as mesmas jornadas. Dois pontos, nunca habitaram um lugar do mesmo Universo. Os poucos que entendem isso são felizes. Nunca se compara uma vida com a outra, pois a vida, é uma coisa frágil e única, pode existir uma palavra para todos, mas assim como o amor, nunca há somente um significado.

     Tão fácil seria, se ele reconhecesse o erro. Reconhecesse os erros, e crescesse com eles, aprendesse com eles, e não apenas os ignorasse. Se ele não tivesse feito o que ele fez, eu provavelmente não seria quem sou hoje, então agradeço cada dia por ele ter ignorado todas as minhas tentativas de ser igual a ele, fazer desenhos, fazer os outros rirem, chamar atenção, sair junto, engordar para se sentir igual, ou ao menos, dizer coisas engraçadas, de vez em quando. Agradeço por ter me ignorado, assim nunca o tive como meu herói, e sim como um ignorante qualquer.

     Uma coisa que é certa, nunca é tarde para mudar, mesmo quando todas as outras tentativas, nunca funcionaram, como quando voltaram do encontro de casais, ou quando estivemos felizes em umas férias perfeitas, ou quando simplesmente acordamos, e vivemos mais um dia de nossa incrível vida, nunca é tarde para tentar mais uma vez. Pois, enquanto há vida, há esperança. Um bom começo é ler bons livros, comece pelo “Vendedor de Sonhos”.

     Infelizmente, comigo, perdera todas as chances, mesmo que se torne o ser humano mais incrível do mundo, pra mim, continuará um ignorante qualquer, imagino no dia do funeral dele não acho que vou chorar, nenhuma lágrima cairia por ele, mas uma das coisas que aprendi, é “nunca dizer nunca”.

     Mas ainda não é tarde para o meu irmão, ele ainda acredita em seu pai, e vai continuar, até decidir entre prosseguir no caminho de seu pai, ou no meu, mas acredito que há um bom jeito de unir as duas maneiras.

          Seja maior, não infantil. 

          Seja melhor que seu pai, não pior que ele. 

          Seja incrível, não bom, ou ótimo. 

          Seja um grande homem que luta, e não um ignorante qualquer. 

          Seja consciente e mente aberta, nunca depressivo ridículo. 

          Seja o que você fala, nunca seja hipócrita. 

          Seja pai."

Enviada por Anônimo


0 comentário(s):

Postar um comentário