Procurando no fundo do baú

by sexta-feira, agosto 20, 2010 1 comentário(s)

Procurando no fundo do baú, achei alguns textos meus que não lembrava de ter escrito, postarei todos nesse post apenas.

“Amor”
            Amor, acho que significa uma coisa que não sei se vou ter, não sei se tenho algum problema, se tenho alguma coisa na qual ninguém gosta, se tenho algum problema, se sou feio, se sou exibido demais, eu acho que sou só um viajante sem destino, no qual o único propósito é viver e aprender, não sei o que acontecerá amanhã, não sei se acontecerá hoje, não sei se nunca acontecerá, penso que a cada dia, a cada segundo, me encolho mais neste imenso mundo.
O namoro significa algo especial, pelo menos para mim, mas hoje não existe mais aquela tradição de preservação, ao mesmo tempo que alguém namora com um, ela ou ele o trai ou a trai com 3 ou mais, namoro é legal, mas com pessoas sinceras e fiéis.
            O meu primeiro beijo, foi realmente “pura adrenalina”, ele foi marcante, foi realmente interessante, uma experiência e tanto.
            Ser adolescente é enfrentar a vida, enfrentar os obstáculos com toda a artilharia que você tem.

“Minhas frustrações e soluções”
         Na infância eu pensava e penso até hoje que todos devem ter uma boa relação social, um com os outros, achava que a sociedade era tudo brincadeira e agora entendo que a vida é real, e o que é real é muito “extremo”. A minha transição da infância para a adolescência foi normal, pois eu não percebi, mas ouvi muitos: “Nossa, como ele mudou!”, “Uau!”, e expressões do tipo. A sociedade não me repreendeu, não fui esmagado pela sociedade, como ela faz com muitas pessoas, tive frustrações das piores, aquelas do tipo de que vem dos próprios amigos, odeio fofocas, é uma coisa horrível que os adolescentes aprenderam. Os meus pais sempre me apoiaram, quando eles achavam que era certo, eles sempre foram muito bons comigo e agora percebo tudo o que eles fizeram para mim até hoje. Não tenho muitas frustrações pois muitas delas eu mesmo me livrei...

“Eu no mundo”
         Eu venho crescendo, vivendo, tendo experiências, e a cada vez mais aprendendo coisas novas. Eu sou bastante instável, em cada situação, tem um novo "eu", em que o "eu" de agora não se assemelha, eu espero que logo eu encontre alguém, pois não consigo mais viver sozinho. 
           Eu tenho um pequeno problema com lazer, eu sou muito preguiçoso, e gosto de ficar no shopping passear com os amigos, fazer uma bagunça, mexer no computador, entre outras diversas e muitas variadas coisas.

Um comentário:

  1. É uma sensação muito gostosa quando encontramos coisas que escrevemos ou lembramos de coisas que dissemos antigamente, pois podemos perceber o quanto mudamos no decorrer dos anos ou não. Isso ajuda muito a nos conhecer melhor.

    ResponderExcluir