Beijo

by quarta-feira, outubro 13, 2010 0 comentário(s)

Um ato, um instante, uma demonstração. Um fogo que arde sem se ver. Penetra nas profundezas mais do que uma faca, e pode tanto machucar, quanto curar.

Na imagem, talvez criativa demais, representa um pouco, o que é um beijo. Sempre há alguém por perto, e quando não há, é porque normalmente vai se passar da etapa do beijo. Mas, voltando na parte do "alguém", normalmente, esse alguém nunca se sente a vontade, sente um incômodo, sente que também deveria estar com alguém, e isso, é ruim, mas é bom, pois é como uma idéia, e a idéia, é uma coisa persistente e que não vai embora fácil.

O beijo, um instrumento desenhado pelos amantes e feito em horas, em segundos, em dias, ou em milésimos, do beijo de quando éramos apenas crianças e nem sequer sabíamos o que era amor, ou o quanto sofreríamos por ele na vida e o quando também sorriríamos por ele na vida.

O beijo é como um selo, um selo simples mas importante, uma aliança de amor entre duas pessoas e eu lamento que esteja sendo usada de forma tão ignorante. Lamento por todos os outros da minha idade, que acham que o beijo é o simples e básico prazer e ignoram o grande significado, que há muito foi esquecido.

Agora, pulando para caráter pessoal, nunca fui um garoto que beijou muitas, na verdade é uma coisa contrária, muitas quiseram me beijar - não confunda isso com arrogância - mas eu não faço desse ato "sagrado" em um simples e ridículo lixo. Infelizmente, ou felizmente, sempre senti algo por quem eu beijava. E isso me deixava triste, pois eu nunca correspondia ao total sentimento. Poucas foram as vezes que eu realmente me apaixonei, e apenas uma, e está sendo, a única vez que eu amei.

Viajo pelas idéias, asas na cabeça, realmente, vivemos em um mundo muito limitado. Em um mundo onde o espaço é limitado, onde o que começa aqui, logo termina aqui e poucas, muito poucas são as coisas eternas.

Bom, todos que olho ali, fora da minha porta, me sinto chateado. Por não saberem o que eu sei, por não sentirem o que sinto, e principalmente, por todos que não são felizes quanto eu sou.

Mas sei, que um dia, mesmo por um instante, todos provaram a felicidade. E mesmo aquele que se mata, procura de certa forma, cessar os problemas, cessar o sofrimento.

O sofrimento passa, tudo passa, o que fica, é apenas o que você decide que quer que fique. E apesar de serem textos, gostaria muito que o mundo todo soubesse o que eu sei e tudo seria diferente, e que todos soubéssemos o que cada um sabia, e assim, todos seríamos um.

O beijo sela o destino de duas pessoas. E esse destino deve ser respeitado, tanto quanto compreendido.

Que não o sol brilhe mais amanhã, nem as nuvens tragam sombra, mas que simplesmente, cada um crie seu próprio destino. Como criamos, mas cada vez melhor, e que todos sejamos um.

0 comentário(s):

Postar um comentário