Ilusões, Músicas e outras drogas

by domingo, outubro 17, 2010 0 comentário(s)

Primeiramente, não entenda a palavra "droga" nesse texto, como algo ruim, droga no sentido que vicia, que faz de quem usa, seu dependente.

Bom, ilusões são coisas passageiras, coisas temporárias e que provavelmente não duram muito, ou duram para sempre.A idéia de uma ilusão é absurda, pois até a idéia de ilusão é uma ilusão de que existe uma ilusão.

A partir do momento que se nota uma ilusão, ela deixa de ser isso, e talvez se torne uma realidade, basta você acrescentá-la ou não à sua realidade. E às vezes até a própria realidade é nada mais, nada menos do que uma grande ilusão, desde quando você pensa que vai ganhar um brinquedo novo até quando você pensa que vai ganhar uma promoção, pode se chamar de esperança, mas também é ilusão, os humanos se alimentam disso.

A música tende a proporcionar essa idéia de ilusão, uma música triste faz você ter a ilusão de que está triste, uma música solitária dá essa idéia, e assim sucessivamente e perpetuamente. Ela se torna um vício, um vício para alimentar uma esperança mais concreta do que a própria imaginação, e é ruim, pois torna o ser humano adepto às idéias de um certo autor, que muitas vezes, escreve algumas rimas, apenas para vender discos.

Todas as ilusões, são como drogas, até algumas drogas são ilusões, ou levam as pessoas à ilusões. Levam à lugares que pelo menos a pessoa não se sente tão só, ou pelo menos, faz-se esquecer da realidade cruel.

E acaba tudo dependendo de um simples ser, que é você. Você pode criar suas ilusões ou pode torná-las realidade. Tudo depende se você quer viver na realidade ou se quer viver em seu mundo.

Como já disse, nada é impossível, até mesmo a mais simplória idéia se instala no seu sub consciente, e se você aceitá-la de alguém ou até de você mesmo, ela é como um pequeno tumor, pequeno, mas com o tempo, e a medida que o alimenta, ele se torna maior.

A própria realidade tende a ser ilusória - ou não - depende de você. O mundo todo na palma da mão.

0 comentário(s):

Postar um comentário