Portas

by domingo, outubro 17, 2010 1 comentário(s)

Portas se abrem, portas se fecham e as oportunidades do mundo continuam pulando daqui para ali e assim em diante. Em um mundo em que até as inconstâncias são inconstantes, tudo é possível e até nada é possível.

Não é confusão, nem fantasia, é simplesmente a realidade, a realidade que nos remete à ilusão e a ilusão que nos proporciona a realidade. Existem milhares de caminhos a serem seguidos e milhares de vozes e olhares a serem ouvidos - ou não - e a serem compreendidos - ou não.

Nada é verdade, tudo é permitido. Tudo, o que inclue uma grande e infinita quantidade de coisas. Apenas a idéia do infinito é uma coisa incrívelmente rara. São poucos os momentos que a humanidade consegue contemplar o infinito e muito menor é o número de humanos que provavelmente procura essa idéia.

Atrás de cada porta existe um, dois, milhares, milhões de caminhos, voltar, avançar, pausar, tudo está simplesmente na mão da humanidade. O que faz refletir sobre o "controle remoto" que considero uma das piadas mais cruéis que existem na vida.

O tempo não pára.

Viver e aprender.

Um comentário:

  1. Parabéns!!!! Adorei o texto, podia ser mais longo...deu até dó acabar de ler...desculpa a demora em comentar por aqui, mas vida anda corrida...
    o que nos guia? o que nos dá esperança? por que ir além? viver mais? o friozinho na barriga do desconhecido é sempre uma faísca no infinito de opções...somos as consequencias de nossas escolhas...
    Seu texto me fez lembrar uma de minhas poesias que intitulei: Ponteiros
    Tempo de sentir tempo passar
    Tempo pra poder dizer
    Tempo pra poder viver
    Tempo.....quanto tempo?

    Tempo de errar, tempo de acertar
    Tempo de aprender
    Tempo que domina a vida
    Tempo....quanto tempo faz?
    Tempo é nosso amigo, ou inimigo daquilo que se desfaz?
    (continua...)

    PS: desculpa se me estendi muito nos comentarios,mas estava com saudades desses textos no blog..Mais uma vez parabéns

    ResponderExcluir