Mil Olhos

by segunda-feira, outubro 10, 2011 0 comentário(s)
Se existissem mil olhos em cada ser humano, ainda sim, ele não olharia para si mesmo.
Se existissem mil olhos em cada ser humano, ele buscaria mil defeitos novos em cada pessoa à sua volta.

Os pensamentos tendem a ser hipócritas,
E as idéias inúteis quando tudo que importa é o pequeno Universo construído à nossa bela bolha.

Em até mesmo num ambiente tão fechado quanto uma mente, deve-se tentar abrir o máximo de janelas e portas possíveis.

Que meus olhos vejam em mim primeiro, os meus maiores defeitos. E que não os esconda, e sim os aumente, para que eu me torne humano.
Que minha boca fale o que tiver de ser dito, e não perca oportunidades nunca, de dizer o que vier à ela dizer. Que as palavras não me faltem.
Mas também, que as palavras não me sobrem, e eu não saiba lidar com elas.

Uma crítica pode e deve ser aplicada à si mesmo, antes de ser usada em alguém.

Todos somos defeituosos, somos humanos, somos reis, rainhas, somos deuses de nossas próprias histórias.
Autores de milhares de contos, milhares de páginas, escrevemos uns nos livros dos outros.

Porém, entre as coisas que podem ser classificadas entre uma e outra, o segundo, o instante pode ser um deles:
Ou o instante é incrível, ou o instante é perdido.

Use seus mil olhos, para ver a sua volta. E veja você, sob mil perspectivas diferentes, pois é assim que o mundo te vê. E assim, sempre será. Apenas suas idéias e palavras podem alterar a vida, e apenas elas podem destruí-la. Viva.

0 comentário(s):

Postar um comentário