Avz - Folha 1

by terça-feira, dezembro 27, 2011 0 comentário(s)
Existem apenas poucas coisas que eu poderia dizer que realmente sei que existem.

Sei que existem bocas, pois delas saem palavras que matam ou criam.
Sei que existem ouvidos, tato, cheiro, olhos, pois deles que a boca cria ou mata coisas.
E sei que existem leves instantes em que a vida perde o ar.
Desses instantes sobrevivi até hoje.


Muitos me chamariam de Avzi, porém, dependendo de onde você é,
A pronúncia é diferente.
Por exemplo, em Hilai, o som de "v" é pronunciada com o mesmo som de "a",
Mas em Maarh, o som de "v" é pronunciada em uma linguagem que acabaram de criar,
Chamada latim, com o som de "u".


Mas já que seremos amigos nesse pequeno texto,
E provavelmente você está lendo porque perdi minha vida,
Pode me chamar de Avz.


Uma pessoa comum, poderia contar nos dedos as memórias que realmente são importantes,
E nem mesmo nos dedos de toda a humanidade, poderia contar quantas mentiras contou.


Sabe, não é realmente o tipo de coisa que se orgulha,
Mas é o tipo de coisa que ao passar do tempo,
Não impressiona, nem pressione, apenas é.


Nasci em um povoado pequeno, chamado "Hi'h", na verdade, era tão pequeno que apenas duas famílias ocupavam:
"Os Ru'h" e "Os Mi'z", aliás, meu sobrenome é Mi'z, não sou um nobre, não, nem perto disso,
Mas sou o herdeiro da casa dos Mi'z, o primogênito.
Depois de mim, nasceram 7 irmãos que morreram há alguns anos atrás, e logo explicarei quando exatamente.


Não sou o tipo de pessoa que poderia ser chamada de genial, mas tenho algo que falta em muitos,
Algo que quando nasci, meu pai disse que eu já tinha, e quando morreu, ele disse que eu ainda tinha: Honra.


Meu pai teve a sorte de morrer de velhice, um dia depois de me dizer que eu continuava com honra,
Ele não acordou. Me lembro da frase que ele sempre dizia: "A verdade se encontra em lugares que poucas procuram".
Realmente, entre sangue e horrores, com certeza, nunca achei uma verdade.


Você deve estar perguntando porque "sangue e horrores", mas a minha situação agora, enquanto escrevo essa carta,
É a seguinte - vou enumerar os fatos:


- Estou dentro de uma tecnologia alienígena de combate.
Que há menos de 30 minutos estava ocupada por um alien nojento e bem roxo,
Com quem eu tive uma conversa amistosa - 35 tiros no corpo do alien - e depois nós resolvemos nossas contendas - arranquei sua cabeça com uma faca, cada tripa e ligação sanguínea deve ser cortada para matar um alien - mas enfim, nada como uma briguinha com um alien para animar o dia.


- Estou coberto de sangue verde.
Completamente banhado de sangue verde e gosmento, roupas, olhos - quando eu pisco meus olhos é a mesma sensação de acordar com os olhos cheios de remela - para disfarçar meu cheiro e principalmente não morrer.
Mas o melhor de tudo é o cheiro, agora me acostumei com ele, mas anteriormente tinha um delicioso cheiro de um cadáver pútrido de rato morto.


- Todos das famílias Mi'z e Ru'h estão mortos.
Matei todos depois que foram infectados.


- Sou o único sobrevivente do planeta Terra.
Essa é a parte que me toca. Felizmente, se está lendo essa carta você é uma civilização avançada como nós Hyun'z, ou mais, porém provavelmente não vai entender, ou, se for um alien que achá-la, no mínimo não vai ligar merda nenhuma para o que ela diz.


Bem, a derradeira questão que me... Ah sim, me desculpem mas tive uma interrupção, parece que resolveram animar meu dia. Deixei no A.A.M.A. (Ataque Automático à Múltiplos Alvos) por enquanto, mas logo terei mais interrupções.


Enfim, o que está acontecendo é que eu queria falar um pouco sobre como uma garota fez duas famílias se matarem.


Leia na próxima folha.

0 comentário(s):

Postar um comentário