Auto-Destruição ou Anarquismo? - O Futuro É Nosso!

by sábado, janeiro 21, 2012 0 comentário(s)

Sabe, os momentos são insossos.
As verdades são falsas e os instantes são obscuros.
Até que um dia não se tenha mais liberdade,
Ou até um dia em que a liberdade seja além do que sair e curtir, ou sair e beber.

Tudo será baseado nas nossas escolhas.

Afinal, é a maior liberdade que temos, a liberdade de viver, a liberdade de agir.
Não existem limites para o Universo, assim como não existem limites para o ser humano.
Somos todos um.

As liberdades são falsas,

E a única liberdade que é real,

É aquela que você trilha com os próprios pés,
Por mais sangrentos que estejam,

E alcance com os próprios punhos e mãos,
Por mais sofrimento que haja.

Não existem limites para um ser viver,
E muito menos para aprender.

O único modo da humanidade avançar é entender que todos somos um.

Um povo ajudando outro povo, chega de riquezas, chega de marcas,

Chega de garotas sonhadoras desfilando em passarelas,
Pensando terem alcançado o topo do mundo,

Chega de onisciência governamental falsamente armada,
O governo não pode nem sequer conduzir a própria política,
Os próprios cidadãos sofrem com a corrupção de algo que deveria ser perfeito,

Somos o que somos por um único motivo,
Por pessoas que acreditaram ser mais do que peças em um jogo de xadrez,
Por pessoas que acreditaram que um aparelho super-tecnológico é inútil,
Em comparação à uma vida sem liberdade, uma vida sem direitos.


Somos o que somos, pois humanos somos.

Humanos, livres em um mundo criado para si, e presos pelas próprias grades.
Livres em suas memórias, vidas e sentimentos, e presos entre as barras da própria destruição.

Na escola se aprende: Um ser vivo, nasce, cresce, se reproduz e morre, porque não ser mais?

A vida, a existência se baseia em ser mais. Em ser mais do que tudo isso,
Em ser mais do que a própria realidade poderia deixar ser.
Em ser mais do que o Universo te limita a ser.

A humanidade é incrível. Porém, estamos definhando para um mundo de podridão.
Matamos uns aos outros e destruímos tudo à nossa volta, simplesmente por consumo absurdo e auto-destrutivo.

Já ouviu aquela frase?
"A vida é uma caixinha de surpresa", pois é,
Nesse exato instante, se você olhar pra sua vida, você pode vê-la como uma simples caixa de areia.
Você pode prever todas suas ações, e pode até presumir quando irá morrer,
Você pode ver que está brincando com areia, brincando com algo que nem sequer te levará para algo marcante.

Se cada humano começar hoje a construir algo original, se cada humano for inovador,
A humanidade prosperará como nunca prosperou,
Os sonhos se erguerão acima de vontades em um mundo capitalista,
E a realidade se elevará acima de qualquer civilização.

O caminho é o anarquismo.
Você pode olhar o blog o que eu quero dizer com isso.


Sabe, existem coisas que não importa o quanto você olhe, nunca verá com olhos reais.
Eu posso ver o futuro, mas não significa que esse seja o futuro absoluto.
Eu posso ver um jornal, e ver a informação que há nele, mas talvez nunca verei, que ele é um modo de atrair atenção de outras vidas, de outros acontecimentos, e que na maioria da parte do tempo, ele quer apenas moldar sua mente à sua vontade.

Não podemos ceder.
Não devemos ceder.

Se somos assim, assim somos.
Assim nascemos, assim morreremos, livres.
Livres, sem muros, nem fronteiras, será que eu sou o único sonhador aqui?
Sonhos não se tornam realidade sem que façamos isso.

Ir aonde seus pés te guiarem.

Sabe, a verdade é que os políticos iriam olhar para um texto como tal, ou no mínimo as pessoas que se sustentam do governo,
E entenderiam como uma afronta à realidade atual. Porém não meu caro, não é uma afronta à realidade atual.

É uma nova realidade. É a realidade futura, é o futuro. O futuro bate à porta.
Tudo se culmina nisso, tudo se desprende e todo o caos guia para esse futuro.

Revoluções, vida. Não existem limites para quem vive.
Os limites estão apenas presos aos mortos.

Então não se imponha correntes,
Quando tudo o que você tem que fazer, é se libertar.

Realmente, somos o que somos. Humanos, errados, mas sem nenhuma dúvida. Estamos sentados na maior ruína jamais construída.
Um reino, uma nação constituída de preconceitos, falsas verdades e hipocrisia absoluta não é uma nação,
É uma verdadeira "babilônia". É como se importar com sua vida cada vez menos fosse a prioridade.
Se importar com a realidade lá fora, e deixar de se importar com a realidade aqui dentro.

Importar com os olhares de garotos entrando na puberdade,
E se importar com os olhares de homens que desejam corpos que nunca serão mais nada do que senão corpos.

Os olhares apontam para o lugar errado. A vida se dirige para um fim aonde muitas realidades que irão ruir,
Nada mais do que aparências desmentidas posteriormente.

A vida só é surpresa para aqueles que a querem assim. Só é verdade para aqueles que dizem verdade.
E principalmente, a vida só é uma vida, para aqueles que a vivem.


VIVA e APRENDA.

Croatt

Conceito

0 comentário(s):

Postar um comentário