Recebi sua Carta

by segunda-feira, fevereiro 27, 2012 0 comentário(s)

Hoje li sua carta. Há muito não tocava algo tão singelo e belo, a não ser teu rosto.
Existem verdades da vida escritas em tão poucas palavras que me surpreende a quantidade de vezes que não as vi.
Porém, aprecio uma verdade quando a vejo assim como aprecio a natureza e suas verdades.
E admiro mais ainda quando a leio.

Suas mãos fluem precisamente entre as letras, e as doces letras se juntam formando significados infinitos em cada frase.
Em todos os textos escritos pelas suas mãos, não houve nenhum que não me senti tocado, e mais ainda, eu admirei as palavras de tal forma que as lágrimas fluíram pelos meus olhos com repentina e desperta emoção. Ah meu doce amor, como eu a amo.

Momentos e história podem perpassar as leis da ciência, mas se existe algo que não se altera é uma palavra escrita,
Uma palavra soprada em um sussurro através dos seus suaves e delicados ouvidos. Uma palavra, ou melhor, uma frase que não é necessária dizê-la para notar que existe. Um som que corresponde ao maior significado do mundo, o que contém algo chamado de love pelos seres humanos mais idílicos e que não apreciam o valor nacional, por outros chamados amour e segundo muitos, dito na linguagem dos anjos, mas na nossa língua, na língua que apenas eu e você entendemos, quer dizer muito mais coisas do que a própria palavra consta em qualquer dicionário.

Em toda a minha humilde existência, nesse palco mundano gasto e por vezes sujo, abrem-se as cortinas e se inicia um novo ato. Meus olhos se fixam nos teus, e minha alma junto a sua é entrelaçada. Eu a amo. Que nossas lágrimas sejam de alegria, e que nossos sorrisos de pura felicidade. Nossa felicidade.

0 comentário(s):

Postar um comentário