Sombra de Poema

by quarta-feira, maio 09, 2012 0 comentário(s)
O que me vem ao lembrar seu rosto,
Não é uma imagem ou uma foto,
Quando me lembro de quem é,
O que vem à mim são sentimentos,
E bilhares de tormentos.

Queria não lembrar do seu rosto,
Mas lembro das ruas vazias,
Lembro das pedras no chão,
As poucas luzes da noite,
Algumas apenas no meu coração.

Vejo-me em teus olhos, perco-te em meus beijos,
Sinto o tempo passar em meus malucos desejos.

As portas abrem, as portas nos vigiam,
Não existe lugar para se esconder.

As doces verdades me cegam,
Mas a maior mentira azeda é fácil de ver:
Eu amo você.

0 comentário(s):

Postar um comentário