Ah

by sábado, agosto 03, 2013 0 comentário(s)
Poucas coisas o seguram agora. Estava à beira do desconhecido, preenchido de escuridão, não se sabia se era ele ou fora.
O tempo voava, solto, acordou e já era tarde. Tarde.

Levantou, traçou uma linha na realidade, mas até a realidade não era plana mais, se contorcia, gritava, berrava. GRITAVA.
As ligações piscavam no celular, as mensagens, que horas eram? É, era tarde.

Os olhos se fechavam aos poucos, induzindo ao coma profundo do sono. Precisava sair.
Pegou a bicicleta e partiu.

0 comentário(s):

Postar um comentário