Aqui Fora

by sexta-feira, setembro 27, 2013 0 comentário(s)
Me levantei e olhei longe os planetas que se desintegravam.
Jaihia era um deles. Haviam outros, mas a maioria não tinha nome, ou foram esquecidos.
O que eu estava era o mais belo. Era um planeta em que o céu era permeado de estrelas.
Olhava para lá, e parecia que cada estrela estava sendo segurada por uma corda invisível.
Fixadas cuidadosamente no céu preenchido por elas.

Galáxias com infinitas supernovas giram em movimento perpétuo, duram além das palavras.
Estrelas feitas de papel, desenhadas, pintadas. O céu é preenchido de arte.
Uma arte única, vista apenas uma vez. Mudava a cada instante, a cada insensatez.

Quando olhei pro horizonte você estava lá.
Cabelos soltos, balançando próximos à linha do horizonte até que te ouvi falar.
Você não disse com nenhuma voz, não disse com nenhum movimento.
Disse tudo através do vento.

Olhei mais um pouco o céu até ir embora.
Até que não fazia tanto frio, aqui fora.

0 comentário(s):

Postar um comentário