Oi

by sábado, novembro 02, 2013 1 comentário(s)

Porque eu estrago tudo que penso colocando você? Tentando me encaixar em uma superfície superior, com uma visão além? Essa terra de gigantes, que trocam sentimentos por diamantes. Porque fico na borda, olhando a vida acontecendo lá dentro? Enquanto você está lá vivendo, eu estou aqui pensando nisso tudo, a toa, vendo a vida passar e me perdendo.

Fascinante é esse dia, cheio de mistério. Cheio de mentiras e vazio de remédios. Não há como me reconstruir. Não da maneira interna que pretendia. Mas como reconstruir algo que talvez nunca tenha sido construído? Como erguer muros ao redor do vazio? Proteger de que? Proteger de quem? O que há pra proteger em um monstro? Talvez sirva ao circo, como uma imagem distorcida, uma atração desempregada, uma piada. É verdade, uma piada.

Apenas fico aqui, me lembrando de dias que não tiveram significado pra você. De momentos em que a carne teve mais significado que a mente, e o brilho do sorriso se confundiu com a beleza da boca. Somos feitos de carne, eu e você. Apenas carne, nada mais que isso, nada menos. Somos finitos, aliás, dotados de muito mal gosto. O que seriam das nuvens sem o olhar de um observador? Continuariam a ser nuvens. O que seria da vida sem vida?

É estranho parar de pensar na morte. Parece que possibilidades se abrem, caminhos se revelam e o olhar se expande. Nada que olhar essas memórias não possam mudar. Nessa noite, os ideais se expandem e os desejos se revelam. Nessa noite as memórias se perdem e o frio chega até mim. A destruição já foi embora. Realmente, foi difícil passar por ela. Esse frio que bate na porta, essa tristeza que clama pelo peito, sem demora.

Acredito nunca ter estado tão cego. Tão induzível, tão aberto, limitado. Um comentário e meu peito inflama. Uma mensagem, uma lágrima se derrama. Um silêncio no lugar de uma palavra, a ausência se exclama. Uma ligação, traz insensatez. O que falta acontecer? Falta uma garrafa de vodka talvez? Uma noite sem porquês? Falta algum mundo ser destruído? A impressão é de que todos foram. Pena que amar seja tão doloroso pra monstros. Pra gente normal, se ama todo mundo.

Pena palavras significarem tanto pra monstros. Pra gente normal, são só palavras. Pra gente normal, é só sexo. 

Pra gente normal. É só não pensar.

Croatt

Conceito

Um comentário:

  1. Talvez as nuvens,o céu ou estrelas estejam distantes de nossos olhos para demonstrar o real significado de vida, viver vai alem de se estar vivo assim como as estrelas, elas morrem mas nunca deixam de brilhar!

    ResponderExcluir