18:12h

by terça-feira, dezembro 16, 2014 0 comentário(s)
A verdade é que viver para si mesmo é um tremendo desperdício.
Viver por seus próprios motivos não faz sentido algum.

Os dias passam com rapidez, quando vividos com insensatez.
As memórias fogem quando tudo o que resta são as dores nos ossos.
Não importa o quão longe você foi ou o quão alto voou.
No fim, foram só voltas no planeta e asas queimadas.
Asas queimadas por motivos falhos.

Há muito escrevo sobre isso tudo...
Suponho, descrevo, tento me expressar.
Mas quanto mais tento, mais sinto me afastar.

Parece que nenhuma palavra basta.
Nenhuma palavra preenche o peito.

E nunca preencherá.

0 comentário(s):

Postar um comentário