Hipóteses com sono

by sexta-feira, março 27, 2015 0 comentário(s)
Hoje pensei sobre a nossa capacidade de entender duas coisas: O Vazio e o Infinito.

O Infinito, como o próprio nome diz, é algo In + Finito. Algo que não é Finito. Seria correto admitir que não sabemos o que seja então? E apenas definimos pelo oposto de algo que conhecemos? Pense só. Dizemos: Tudo o que tem limite é Finito. Se existe o Finito, deve existir também o não-Finito. Você poderia argumentar dizendo sobre as palavras Eterno (algo que existe, para sempre existirá) e Imortal(I+Mortal=Não morre) e Ilimitado(I+Limitado=Não limitado). Ainda sim, são opostos. Busca de opostos. Talvez eu esteja esquecendo alguma palavra que explique o que seja Infinito. Por favor diga, se existe. Até agora, parece que o que não sabemos, tentamos definir por algo que - supostamente - conhecemos.

O Vazio, a ausência das coisas, a InExistência. É de certa forma inconcebível para o imaginário. Ao tentar imaginar algo Vazio, você tenta imaginar Algo, então como Algo não é Vazio, assim como Vazio não é algo, você cai em um Paradoxo. "O Vazio não é pra ser imaginado". "O Vazio não é pra". "O Vazio é". O Vazio é? "Quero dizer, o Vazio não é". Então ele tem que ser algo pra depois não ser. "Vazio é vazio". Novamente, você não pode usar a palavra "ser" e "Vazio" na mesma frase. "vazio". Se você nomeia ela, você coloca algo dentro, coloca significado, preenche. "   ". agora está bom.

0 comentário(s):

Postar um comentário