Hipóteses sobre Capacidade e Esforço

by sexta-feira, março 27, 2015 0 comentário(s)
Eu provavelmente vou esquecer sobre isso, então anotando: (meus alunos que estão lendo, isso aqui não é Ciência, é da "minha cabeça")

Considerando minha experiência pessoal, entendo que as pessoas no geral tenham duas "variáveis-base" (coisas que mudam) em relação à vida: Capacidade e Esforço. Sendo essas, características que podem mudar, coisas que não são de maneira alguma fixas. O esforço, quando alto, modifica sua capacidade para melhor, quando baixo, sua capacidade não é "exercitada", então ela diminui. A capacidade depende diretamente do esforço, ela se modifica apenas e somente se houver esforço.

O fator de diferenciabilidade, o que diferencia cada pessoa, seria justamente então coisas como: tempo disponível, energia disponível, disciplina, variabilidade/versatilidade do esforço, ambiente.

Como assim? Explicando cada fator:

- Tempo Disponível:
Esse fator é fundamental, porque se uma pessoa não tem tempo livre para poder se dedicar à algo, é impossível que ela tenha sucesso. --- Exemplo: Ocupar demais o tempo torna tudo difícil.

- Energia Disponível:
Guardar energia, conhecer os limites do seu corpo, e fornecer à ele, os nutrientes necessários. Dormir bem (algo que não estou fazendo agora, publicando esse texto quase 1 da manhã). --- Exemplo: Trabalhar o dia todo, chegar em casa cansadx, energia baixa = esforço baixo.

- Disciplina:
Uma coisa que eu gostaria de falar aqui é sobre o "Mito do Autodidata". Normalmente, as pessoas chamam de Autodidata quem aprende sozinho algo e é capaz naturalmente dessa habilidade, subtende-se um "gênio". Uma pessoa que pega um livro, lê do começo ao fim e faz provas tirando total. Existem sim pessoas assim, mas isso não é uma habilidade que a pessoa nasce com. Ela pode ter facilidade, mas a habilidade (assim como toda habilidade) deve ser exercitada. Qualquer pessoa pode se tornar autodidata. Basta se forçar - veja bem, eu disse "se forçar", sim, força de vontade - a ser disciplinada.

- Variabilidade/versatilidade de Esforço:
Aqui eu entendo como variabilidade do esforço, uma coisa bem simples: Algumas pessoas tem mais facilidade em Português, assim como outras tem em Matemática. Isso é natural. O que não é natural é ignorar completamente, ou seja, ser ignorante em relação à um assunto ou objeto de estudo. Se você for uma pessoa versátil, que consegue mudar seu jeito de ser, de pensar, consegue fazer com que uma pequena quantidade de esforço em algo, tenha grandes resultados. --- Exemplo: Nunca gostei muito de decorar nomes em Biologia. Nem um pouco na verdade. Então procurei algo interessante. Ao invés de decorar os nomes, era melhor aprender os prefixos em latim que depois tudo ficava fácil. Um pequeno esforço, gerando grandes resultados.

- Ambiente:
Aqui tem um pouco sobre o mito da "Meritocracia"

Se você é um cara que nasceu em uma família rica, na maioria das vezes, você tem uma certa tranquilidade em relação à vida, uma despreocupação em relação ao dinheiro. Você não precisa se preocupar se vai ter dinheiro pra voltar pra casa no fim do dia, ou se terá dinheiro pra almoçar. Ou como e de onde surgirá tal dinheiro. Você simplesmente tem. Você, rico, não se preocupa se tem que limpar a casa, ajudar a preparar o almoço, lavar e passar sua roupa. Você tem uma empregada, ou sua própria mãe, ela faz isso tudo por você. Se você quiser abrir um negócio, seu pai tem dinheiro pra investir na sua idéia e tem segurança financeira mesmo se ela não tiver retorno ou der tudo errado. Afinal, você tentou, que filhinho adorável você é. Toda regra tem exceções, mas sinceramente, você tem um ambiente bem mais propício para fazer o que quiser.

Se você é uma pessoa de família pobre, você vai se preocupar com muito mais questões como dinheiro, transporte, tempo, responsabilidades, investimento da sua família em você, investimento esse que seus parentes se juntaram pra fazer. Você carrega o peso desde pequeno, das responsabilidades e preocupações com a vida. O seu ambiente é mais pesado, mais difícil. Se não der certo esse ano, quando será a próximo oportunidade de tentar? Talvez nunca mais. A diferença é que a sociedade só te dá uma chance. Não há segurança, tanto financeira, quanto pessoal, dependendo do lugar onde você mora. Você acaba tendo que se virar em tudo, porque ninguém "se sacrifica" por você.

São realidades totalmente diferentes "você chegar no carro com ar-condicionado para fazer o vestibular, e chegar de ônibus lotado, balançando e todo suado, estressado". As pessoas não são iguais. Como medir todas por um único método? A meritocracia é o mito de que você consegue aquilo que se esforça pra conseguir. É mentira tanto porque nem todo mundo consegue se esforçar o mesmo tanto(pelos fatores explicados), quanto porque às vezes mesmo com um sacrifício colossal de si mesmo, sem ninguém se sacrificar por você, te ajudar, não há como.

Também, em relação ao ambiente, tristezas da vida, acontecimentos caóticos influenciam na sua habilidade de se esforçar também. Óbvio.


"Tá, blz". Chegamos até aqui. Claro que existem milhares, bilhares de outros fatores, mas eu estou com sono e esse texto nunca teve objetivo científico. A partir desses fatores que eu disse aí em cima, você pode imaginar que seja tudo inventado.

Bom, eu uso esse tipo de análise comigo e dá certo. Demorei muito tempo pra entrar na faculdade porque cada fator desse estava completamente desequilibrado e ainda hoje, acontecem coisas assim que desequilibram meu desempenho nas provas. Mas é importante entender que uma vez que alguns desses fatores se alinham, o resultado é totalmente positivo.

A questão é:
Quanto tempo disponível você tem para fazê-los se alinharem? Eu não estou falando de dias, meses. Estou falando de anos. Eu demorei quatro anos (e contando) até agora. Felizmente, eu tive essa oportunidade, justamente porque outras pessoas fizeram sacrifícios por mim.
Quanto você quer alcançar o seu "objetivo final"?

Por objetivo final, digo o conjunto de ações que você terá que tomar pra fazer com que tudo se direcione. As Grandes Escolhas não existem. Elas, na verdade, são feitas de pequenas escolhas que unidas, olhando de longe, é possível ver a diferença. De perto, parecem bem pequenas, e são.

Livros Recomendados:
- Esquisitologia
- Getting Things Done
- O Guia do Mochileiro das Galáxias (é engraçado)
- Duna (tente entender os Mentats)

--

Enfim, acho que é isso. Boa noite.

0 comentário(s):

Postar um comentário