Fantasmas

by quarta-feira, novembro 18, 2015 0 comentário(s)
Três sonhos em uma noite. O primeiro eu estava na sala dos pais dela eles estavam sérios enquanto eu pedia para namorar a filha deles. Lembro e ouço, pois era uma memória que minha cabeça resolveu reviver. Ela perto de mim, seu pai dizendo que éramos muito novos mas concordavam. No sonho ele fazia algo diferente ao fim. Vinha até mim e pedia que eu nunca machucasse sua filha. Eu acordo com o alarme alto, mas desligo e volto à dormir.

No segundo sonho, nada havia acontecido, nunca havíamos terminado. A culpa havia me consumido e toda minha tristeza havia destruído minha vida. Eu a via, ela estava feliz, e era a única coisa que importava no mundo. Ela não me respeitava mais, nem meus sentimentos, afinal, eu estava vazio. Acordei sem ar, tentei respirar, não consegui. Gritei. Era um sonho dentro de um sonho. Acordei com falta de ar e com o fim do grito que nunca havia sido dado na garganta.

Tentei dormir, já era hora de ter começado a tomar banho, mas eu precisava voltar. No terceiro sonho, foi o pior de todos eles. Era hoje. Agora. Do jeito que está. Eu a via todos os dias, ela me destruía, mesmo sem querer. Ela ria alto e o peito ficava cada vez mais baixo, sem saber o que fazer.

Acordei do terceiro sonho. Tomei banho. Fui para a Universidade. Passei o dia pensando.

Porque os fantasmas nunca vão embora?

Croatt

Conceito

0 comentário(s):

Postar um comentário