História Experimental: Raquel

by domingo, novembro 22, 2015 0 comentário(s)
Raquel amava tudo o que seu nome rimava.
Ela olhava pro céu, da manhã até a tarde.

De noite gostava das estrelas em seu véu.
De dia andava pela cidade com seu pincel.
Tornava, dos muros, uma história sem papel.

Raquel era doce como ursos de mel
e cantava tão alto no chuveiro,
que o senhor Manoel - morador do prédio do quarteirão seguinte -
sempre elogiava.

Um dia, Raquel entrou num mausoléu.
Descobriu que nem tudo que seu nome rimava, devia gostar.

Na verdade, quanto sua vida mais tardava,
Percebia que havia pouco que rimava.

Um dia, Raquel disse para alguém, que o amava.
E percebeu que mesmo sem rimar,
A história dos dois,
Estava destinada.

0 comentário(s):

Postar um comentário