33313

by terça-feira, dezembro 22, 2015 0 comentário(s)
Te deixei uma rosa crua nua ao luar
O calor derreteu as pétalas de cera
E o peito abriu em pequenas frestas
Cheia de pressa se aproximas
Talvez a chance de acontecer
Seja tão pequena, que sonhar
De nada adianta
Sempre poder te
amar, mas nunca
a ti sentir
nem sequer
a ti tocar
Então voar

0 comentário(s):

Postar um comentário