Destruindo o Sagrado

by sexta-feira, dezembro 11, 2015 0 comentário(s)
 photo _MG_8418.jpg


Não pode se buscar definir algo que seja tão abstrato como um conceito humano. O que venho tentar fazer aqui é de alguma forma partir de algum lugar. Imagine que você precise ir até a casa de um amigo. Para colocar a rota no Google Maps, você precisa de um ponto de partida e um ponto de chegada, não é?

Bom, o mesmo acontece na ciência e em todo tipo de texto que realmente queira dizer alguma coisa. Ele deve partir de um lugar conhecido ou pelo menos, falar de onde parte.

Busco então o primeiro conceito: O que é sagrado?

Imaginando que sagrado seja apenas uma palavra dita por seres humanos (nenhum outro animal "adora" objetos como o ser humano) temos que usar algo humano para analisar.

Observe que objeto não quer dizer item, quer dizer algo que se analisa, ou que se busca analisar.

Tudo bem. Sagrado é basicamente algo que você chama assim pra justificar uma certa superioridade. Porém, se você ver a vida de uma maneira simples e direta, pode claramente perceber que da mesma forma que uma igreja evangélica é importante para o evangélico, talvez ela não signifique nada para um muçulmano.

Dessa forma, se sagrado representa superioridade, como pode algo ser superior somente para alguém específico? Não podem. Se ser sagrado é ser superior, esse conceito não pode simplesmente ser individualizado. O sagrado apenas define objetos que sejam dessa forma, superiores à todas os outros objetos.

Mas não se desespere. Vamos fazer uma pequena busca mental. Existe algo superior aos outros ao nosso redor?
Vamos ver...
  •  A sociedade é formada por pessoas, que vão morrer como a gente. Como diria a música, "a chuva não cai só sobre mim".
  • O dinheiro é um pedaço de papel e um conjunto de números que controlam a vida de quem se deixa controlar.
  •  A religião vem em um cardápio bem diversificado, para todos os gostos: extremistas, hipócritas, bundões e pessoas inocentes que ignoram sua condição de marionetes.
Acho que é o bastante. Qualquer conjunto de construções feitas pelo ser humano, são tão superiores umas às outras quanto grãos de areia molhada pelo mar.

Baseado nisso, concluo que o sagrado é mentira. Não existe nada sagrado. Todo tipo de conjectura que tenta colocar algo acima da outra é criada a partir de egoísmo. Pensar apenas em si e só para si.

Talvez então exista uma coisa sagrada. O egoísmo humano.

Afinal, apenas ele se sobrepõe em relação à todos os outros objetos para então pensar somente em si.

0 comentário(s):

Postar um comentário