Viva ou morra, mas não apenas sobreviva

by sábado, setembro 17, 2016 0 comentário(s)

Essas palavras que meus dedos não conseguem escrever, talvez traduzam de alguma forma o que já senti por você em algum momento da vida. Talvez eu tenha me tornado insensível conforme os anos passavam, talvez eu tenha cedido aquilo que eu tinha de mais precioso com a finalidade de alcançar meus objetivos. Sei que em todos esse tempo você nunca esperou tanto de mim, nem esperou que eu revolucionasse sua vida ou trouxesse algo novo para casa. De mim, talvez esperasse apenas o que eu prometi desde o início: amor.

O amor não basta mais. Teve um tempo, é certo, que ele era tudo o que eu mais valorizava na minha vida. Houve um tempo em que as histórias que eu escrevia eram recheadas dele, e eu perpetuava a mesma propaganda que todo o marketing ama fazer: O amor existe, e aí está ele, agora dê presentes, dê sorrisos, passeie, saia de casa, vá a lugares diferentes, viaje com seu amor. E gaste bastante dinheiro em todo esse processo.

Sinto que configuraram um estilo de vida com cerca de 8 opções para nós. A primeira opção você brinca de ganhar dinheiro, a segunda você brinca de construir uma carreira profissional ou acadêmica, a terceira opção você brinca de ser famoso, a quarta opção você brinca de casinha, a quinta opção você brinca de coração rebelde, a sexta opção você brinca de revolucionário, a sétima opção você brinca de seguir o sonho, a oitava opção você brinca de brincar com os outros. E é isso. Estamos presos à esses estilos de vida que pra sempre serão repetidamente os mesmos, não importa o que você faça. É como se o mundo estivesse completamente formatado em diversas caixas, com regras que nós sequer sabemos e criadas por pessoas que não estão ao alcance das regras.

Você sempre quis essa vida. Era fácil, talvez fazer uma mistura entre as oito opções, quem sabe construir uma família e ter uma carreira profissional? Eu não quero. Eu simplesmente não posso, não suporto. Preciso descobrir a raiz disso tudo, preciso chegar ao centro de toda essa bolha e entender qual é sua fonte. Enquanto isso, vivo submerso nesse mar de mentiras como todos os outros. Submerso como você escolheu estar. Essa foi a escolha que nos separou, nenhuma outra. E é essa a escolha que sempre me separa de todas as pessoas que conheço.

Eu escolhi me manter acordado.

Croatt

Conceito

0 comentário(s):

Postar um comentário