história experimental: jornada em um quadro branco - 2min de leitura

by quarta-feira, dezembro 14, 2016 0 comentário(s)


há quem diga que o primeiro humano deitou-se e olhou demais para o céu durante a noite
teve em si tamanha revelação enquanto as estrelas aos poucos se revelavam aos seus olhos
sentiu seu interior preencher-se de vazio, coberto de incertezas
não havia sentido, nada mais fazia sentido

o humano guardou todos os sonhos onde ninguém conseguiria encontrar
erguendo-se, viveu pra sempre, os sonhos alimentavam sua essência
passeava pelos rios, montanhas e vales

de tanto caminhar pela terra
um dia chegou a reiná-la
em outro a mendicar sobre ela
até o fundo dos oceanos foi
voou até o sol, pelo menos quão perto podia

sorriu uma vez para uma criança
passando pelas novas cidades
com o sorriso que ela lhe dera em troca
roubou um de seus sonhos

caminhou até os pés cansarem
fatigados de tanto vagar
de algum sentido buscar

o primeiro humano deitou-se então
em uma caverna dentre as trevas
e na escuridão total
os sonhos se foram

e a vida também

0 comentário(s):

Postar um comentário