encontrei mais uma das minhas Cartas para o Futuro do dia 06/03/2017 - Título : Vida

by segunda-feira, março 06, 2017 0 comentário(s)


existia há quatro anos atrás, um rapaz chamado Eric
ele tinha 19 anos, estava no pico de uma crise existencial e depressão
esse rapaz, pra se manter vivo
escreveu cartas para o futuro

sim, a única maneira que ele encontrou de sobreviver foi ter fé no futuro
de que alguma forma, depois que o tempo passasse, ele conseguiria voltar a ser ele mesmo
de alguma forma, ele se encontraria, bastava resistir algum tempo

para tal, ele entrava no Google Agenda e criava eventos em datas muito distantes
a seguinte carta, encontrei olhando minha agenda da semana que vem
hoje sou outra pessoa, e os planos de Eric de 19 era ter enviado essa carta pra alguém que estava em cópia no evento

mudamos
e não vale a pena reviver o passado, mas de qualquer forma
não significa que ele deve ser ignorado
dessa forma, segue a carta planejada para o dia 06/03/2017 às 21h :

"Quanto tempo demora pra eu esquecer que eu te amei mais que a minha própria vida?

Olha só. Tenho 19 anos. Você, quando receber essa mensagem, terá 24 anos. Feliz aniversário, aliás. Quantos sorrisos você terá dado de mentira? Quantas vezes você terá amado? Quantos homens você deverá ter roubado o coração? Quantas vezes você terá se entregado aos meros caprichos do tempo? Não sei. Não faz sentido saber também.

Como é ter 24 anos? A sensação de ser madura deve ser incrível. De ter se formado, passeado em outros países, conhecido tantas pessoas, passeado entre tantas memórias e aproveitado cada uma delas, como a vida é. A vida, fascinante.

Eu terei 23, não sei onde estarei. É terrível essa idéia? Não sei. Não sei mesmo. Nossa, e esses dias, você me dizendo que eu não era mais seu "confidente". Fala sério, o quão estranho é dizer isso. Achei que fosse seu amigo, não o carinha que te ouve, achei que fosse seu companheiro (pelo menos enquanto a gente namorava), não o carinha que te dá abraços sem querer abraços em troca. Adivinha? Eu queria. Abraços, carinho e atenção. Queria que você tivesse tentado me fazer feliz. Ao menos tentado. O que sobrou pra mim depois de tudo foi solidão. Pra você, se saiu bem, com atenção e com tudo que eu havia lhe dado, com tudo de mim. Porque vocês são tão terríveis? Com outras pessoas foi a mesma coisa, eu me entrego, não sou compreendido, me perco e fico nessa lama de merda aqui, todo atolado, ah que bonito dizer isso. Enfim, 4 anos se passaram. Eu devo ser outro cara, focado em outros objetivos, com outros caminhos. Também vou receber esse e-mail, mas devo ignorá-lo, principalmente porque no ano que vem, você vai receber outro e-mail, que foi escrito segundos antes desse aqui.

O tempo é uma coisa engraçada. Não tem teto, não tem nada. Ninguém pode sentar nele não, porque no tempo, não há chão. Mas quem senta no chão se é formado em Direito? Que nada, não se senta mais no chão com 23, 24 anos. É coisa de criança.

Sabe, tudo que eu mais queria hoje era que um dia você tivesse dado um passo na minha direção. Um só. Um passo pra me abraçar, um passo pra me entender. Enquanto eu ia embora de Ouro Preto, eu só queria que você tivesse corrido e me abraçado, e mesmo se eu nunca mais a visse, eu ainda saberia que pelo menos o meu peito podia ser feliz, porque além de tudo, além de toda dor, tristeza, ainda restavam as memórias e que por elas... por elas, valeria a pena ao menos receber um abraço sincero de uma amiga.

Pena namoros serem amizades com prazo de validade....

Ah, estou sendo chato, triste, depressivo e um tanto infantil aqui. Não ligo. Quem um dia já me telefonou só pra me xingar e ofender minha mãe, merece um pouco disso. Mentira, não merece. Nunca mereceu.... O pior de tudo é que eu ainda te amo.

Esse é o pior de tudo. Porque não importa o que você faça, eu ainda penso que você está só tentando se achar. Não importa quais suas escolhas, você ainda está só tentando encontrar o próprio caminho por onde você vai fixar o que realmente importa. Eu devo ser um grande idiota. Na verdade, eu sou. Ao menos você só vai descobrir isso daqui a 4 anos, quando esse e-mail chegar. ... Aliás, acho que você já sabia quando a gente namorava. Por isso ria tanto das minhas piadas que não tinham nenhuma graça.

Ainda lembro dessa risada. "

0 comentário(s):

Postar um comentário