História Experimental: Um pouco de vazio

by terça-feira, março 07, 2017 0 comentário(s)


- Pare de elogios e me faça sentir incrível - Ela disse enquanto estávamos deitados na grama. 

Era uma manhã ensolarada de domingo, não havia uma nuvem no céu. O vento se movia lento pelas folhas das poucas árvores ao redor. Havíamos chegado cedo com uma mochila de piquenique, uma toalha velha um pouco rasgada, repelente "anti-mosquito-de-febre-amarela", como ela gostava de dizer. Haviam surtos de febre amarela em BH na época, era estranho como um criatura tão minúscula quanto um vírus podia destruir completamente nossos corpos. O mínimo dos detalhes.

Ela notou que eu havia viajado durante alguns segundos, pois seus olhos estavam fixos nos meus. Eram lindos. Percebia-se claramente um pouco de loucura neles. Como eu amava aquela loucura castanha. Poderíamos ficar ali, ela me encarando enquanto eu a olhava, mas ela nunca deixava que eu completasse um pensamento sem saber o que eu havia pensado.

- Estava pensando sobre febre amarela, como algo pequeno destrói nossos corpos.
- Somos frágeis meu bem, sempre fomos, sempre seremos.
- Gostaria de ser mais forte.
- Com qual objetivo?
- Como assim? Ser forte é bom pra tudo.
- Tudo o que? - Ela sempre queria chegar ao fundo das questões.
- Não sei.

E não sabia. Porque escolhemos ser fortes? Ela estava deitada no meu colo, a levantei um pouco e deitei ao seu lado, colocando sua cabeça de volta em mim, no meu peito. A pergunta voltou pra mim enquanto olhava pro céu sentindo o perfume dos cabelos dela no meu corpo. Porque escolhemos ser fortes céu? Primeiramente, será que foi uma escolha? O modo como chegamos aqui sempre pareceu tão brutal pra mim, tão cruel. Mesmo sem querer sempre passamos por cima de outras pessoas e a mínima noção de poder é plenamente capaz de corromper o mais idealista dos revolucionários.

- A pergunta talvez seja mais profunda. O que é força pra você?
- É não precisar se machucar nem machucar o outro pra encarar e resolver uma situação.

A resposta me atingiu em cheio. Em meu silêncio ela percebeu uma reflexão e ponderou:

- É o que os Jedis possuem.

Star Wars veio à mente, como os Jedis pereceram no final do episódio 3.

- Os Jedis foram massacrados no fim do episódio 3, se eles tinham tanta força, como eles foram massacrados? - Minha pergunta era sincera.

- É preciso força pra se deixar ir. É preciso força pra encontrar o equilíbrio.

O vento resolveu soprar um pouco mais forte e trouxe nuvens pro céu. Choveria em alguns instantes.

- Talvez.

Croatt

Conceito

0 comentário(s):

Postar um comentário