Quando for amor

by domingo, junho 25, 2017 0 comentário(s)


Ainda caminharemos por aquela praia.
Areia molhada, pés descalços,
Silêncio da natureza, sem relógios por perto.

O resto do mundo ficará lá fora, 
Longe de nós
E do mar que beija as nuvens no infinito.

Se o vento nos encher de paz interior,
Então teremos a resposta, 
Poderemos nos eternizar. 

Nos sentiremos seguros, como se estivéssemos em casa, 
Com ondas quebrando no nosso quintal, 
E caminharemos por aquela praia.

0 comentário(s):

Postar um comentário